Catálogo de Plantas das Unidades de Conservação do Brasil

Sobre a Unidade de Conservação

A Estação Ecológica de Bananal foi criada pelo Decreto 26.890 de 12 de março de 1987. Com 884 hectares, localiza-se no município de Bananal-SP (22°15’ a 22°37’S e 44°07’ a 44°22’W). A unidade está inserida na bacia do Rio Bananal, a qual integra a Bacia Hidrográfica do Médio Paraíba do Sul. Situa-se na Serra da Bocaina, sobre relevo montanhoso e escarpado, com altitudes que variam de 1.100 a 1.900 metros, sendo o ponto mais alto o Pico do Caracol ou da Pedra Vermelha. O clima é do tipo Cfb, com verões brandos e sem estação seca. A temperatura média anual é de 20 a 23 °C, com mínimas absolutas de 0 °C a 4 °C e ocorrência de geadas. A precipitação média anual varia entre 1.500 a 2.000 mm. Na unidade predomina o Cambissolo Háplico, de textura média a argilosa. A maior parte da unidade é coberta por Floresta Ombrófila Densa Montana e Altomontana em bom estado de conservação, mas há refúgios ecológicos com campos de altitude nos picos das montanhas. A população de araucária é proveniente de reflorestamento em área de vegetação secundária. Os primeiros relatos sobre a flora da Estação Ecológica de Bananal foram obtidos na década de 1990, durante uma expedição de pesquisadores do Instituto Florestal. Uma listagem mais completa da flora arbórea no entorno do Vale da Sela foi divulgada em 2001, por Alcinéia Guimarães de Castro Salino, também do Instituto Florestal. Alexandre Salino, da Universidade Federal de Minas Gerais, realizou expedições para a coleta de samambaias e licófitas ao longo das trilhas presentes na unidade. A floresta secundária regenerante sob as araucárias foi estudada por meio da parcela permanente de um hectare, a qual é monitorada desse 2005 pela equipe do Instituto Florestal.