Floresta Nacional do Tapajós
Floresta Nacional do Tapajós
Floresta Nacional do Tapajós
Floresta Nacional do Tapajós

Floresta Nacional do Tapajós

A Floresta Nacional do Tapajós (Flona Tapajós) é uma unidade de conservação (UC) de uso sustentável criada através do Decreto n° 73.684, de 19 de fevereiro de 1974. Delimitada a oeste pelo rio Tapajós e a leste pela rodovia BR-163, ao longo de sua história sua área original foi modificada diversas vezes, possuindo atualmente 527.319 hectares localizados nos municípios de Aveiro, Belterra, Placas e Rurópolis, no extremo oeste do estado do Pará, entre as coordenadas 02º40’ – 04º10’ S e 54º 45’ – 55 º 30’ W. A Flona Tapajós conta com uma população residente estimada em cerca de 4 mil pessoas, que estão distribuídas em 21 comunidades, três aldeias indígenas (territórios de gestão compartilhada entre ICMBio e FUNAI) e lotes de assentamento da reforma agrária, situados às margens da rodovia BR-163. A UC se destaca pela implementação avançada, contando com Plano de Manejo, Contrato de Concessão de Uso por moradores tradicionais, concessão não onerosa de florestas para o manejo florestal comunitário, apoio ao turismo comunitário, além de infraestrutura de apoio a pesquisadores e visitantes, ainda que incipiente. Além disso a Flona Tapajós também se destaca por ser, há diversos anos, a UC Federal da Amazônia com maior número de pesquisas científicas e atividades didáticas registradas no SISBIO (Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade). A região da UC apresenta uma pluviosidade média anual de 1.900 mm e sazonalidade bem definida, com estação seca bem marcada, geralmente entre julho e novembro. A área da UC tem altitudes que vão de 8 a 300 m.s.n.m., com mais da metade representada por um relevo bastante acidentado, concentrado na porção sul da Flona. A vegetação predominante pode ser classificada em dois tipos principais: Floresta Ombrófila Densa e Floresta Ombrófila Aberta. Áreas abertas mais antropizadas concentram-se nas regiões povoadas e próximas ao rio Tapajós e BR-163. A Flona Tapajós foi alvo de diversos projetos de inventário florestal desde a década de 1980, que resultaram em um número considerável de coleções que foram destinadas ao Herbário IAN. Mais recentemente, a partir de 2010, iniciativas para conhecer melhor sua flora foram conduzidas por instituições como UFOPA, NYBG e JBRJ, sendo que a maior parte das amostras proveniente da UC pode ser encontrada hoje nos herbários HSTM, NY e RB.

Como citar

Para citação de informação proveniente da consulta à lista de espécies de plantas do(a) Floresta Nacional do Tapajós, usar:
Giacomin LL, Rodrigues GA, Lima KSA, Sousa CVM, Luber J, Afonso EAL, Alves-Araújo A, Amorim AMA, André T, Antar G, Barbosa-Silva RG, Bigio NC, Caires CS, Cardoso PH, Cardoso DBOS, Carrijo TT, Couvreur T, Daly D, Delprete P, Dettke GA, Dias KN, Devecchi MF, Fernandes-Junior AJ, Ferreira CDM, Fiaschi P, Fraga CN, Frazão A, Forzza RC, Gil ASB, Goldenberg R, Gomez SEH, Lima HC, Lirio EJ, Lobão AQ, Lombardi JA, Lopes JC, Mansano VF, Marinho LC, Medeiros H, Mendes JCR, Michelangeli F, Mitchell J, Monzoli JVL, Nadruz MA, Oliveira MHV, Orlandini P, Paglia IP, Paula-Souza JP, Pederneiras LC, Peixoto AL, Perdiz R, Pereira A, Pinto RB, Rapini A, Roque N, Rossini J, Secco R, Shimizu G, Silva FA, Sobral M, Souza HBZ, Souza P, Toledo C, Torke B, Viana PL, Völtz R, Zuntini A, Almeida TE. 2022. Lista de espécies de plantas vasculares da Floresta Nacional do Tapajós. In: Catálogo de Plantas das Unidades de Conservação do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: [https://catalogo-ucs-brasil.jbrj.gov.br]. Acesso em dia/mês/ano.

Publicações

1 - ICMBIO. 2019. Plano de manejo da Floresta Nacional do Tapajós. v.1. Brasília: MMA/ICMBio. pp 01-316.
voltar áreas

Administrado pelo Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro.
Desenvolvido por: Oliveira FA, Silva LAE, Carrijo TT, Moreira MM & Forzza, RC.