Parque Estadual da Pedra Azul
Parque Estadual da Pedra Azul
Parque Estadual da Pedra Azul
Parque Estadual da Pedra Azul
Parque Estadual da Pedra Azul

Parque Estadual da Pedra Azul

O Parque Estadual da Pedra Azul (doravante PEPA) é uma Unidade de Conservação (UC) estadual criada em 1960, inicialmente como Reserva Florestal da Pedra Azul (Decreto Estadual nº 312, de 31 de outubro de 1960). Abrange as áreas mais íngremes e os maciços graníticos da Pedra Azul (1.822 m.a.s.l.) e da Pedra das Flores (1.909 m.a.s.l.), cobrindo cerca de 1.240 hectares, entre as coordenadas centrais de 20°25’05” S e 41°00’25” W. O Parque está situado na porção centro-sul do Espírito Santo, na região serrana do estado, onde as atividades turísticas são bem desenvolvidas. De acordo com a classificação de Köppen, o clima no PEPA é Cfb, com média temperatura entre 14°C e 16°C, média precipitação de 1.200 mm a 1.500 mm, e seca sazonal no inverno (maio a outubro), com seis meses com menos de 100 mm de chuva e a ocorrência de nevoeiros na região é comum. Situa-se no domínio da Floresta Atlântica, e a vegetação que ocorre na UC é a floresta ombrófila densa montana e alto montana, além de vegetações abertas que ocorrem nos afloramentos rochosos.

O número de coleções de plantas vasculares dentro da UC é escasso (cerca de 1800 amostras), e ainda permanece bastante subamostrada, por exemplo, em comparação ao vizinho Parque Estadual do Forno Grande. Novos esforços de coleta dentro dos limites da UC ainda são necessários. O histórico de coletas na área denominada Pedra Azul remonta à década de 80, no entanto, fora dos limites da UC, como as realizadas por G. Hatschbach e O. Pereira. Posteriormente pode-se destacar as coletas feitas por E. V. R. Mota, C. N. Fraga, M.F. Vasconcelos, na década de 90. Nos anos 2000, R. Ramaldes, L. Kollmann, A. P. Fontana, A. Salino, e, mais recentemente, G. M. Marcusso e J. A. Lombardi coletaram nesta UC. A maioria das coleções estão depositadas nos herbários HRCB, MBML, RB e VIES. Até o momento, foram registradas 225 espécies de plantas vasculares (187 Angiospermas, 36 Samambaias e Licófitas, e 2 Gimnospermas).

Como citar

Para citação de informação proveniente da consulta à lista de espécies de plantas do(a) Parque Estadual da Pedra Azul, usar:
Marcusso GM, Biral L, Bochorny T, Cardoso PH, Cardoso WC, Couto DR, Giaretta A, Fontana AP, Lombardi JA, Menini Neto L, Salino A, Valadares RT, Forzza RC. 2022. Lista de espécies de plantas vasculares do Parque Estadual da Pedra Azul. In: Catálogo de Plantas das Unidades de Conservação do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: [https://catalogo-ucs-brasil.jbrj.gov.br]. Acesso em dia/mês/ano.

Publicações

1 - Fraga CN, Peixoto AL, Leite YLR, Santos ND, Oliveira JRPM, Sylvestre LS, Schwartsburd PB, Tuler AC, Freitas J, Lírio EJ, Couto DR, Dutra VF, Waichert C, Sobrinho TG, Hostim-Silva M, Ferreira RB, Bérnils RS, Costa LP, Chaves FG, Formigoni MH, Silva JP, Ribeiro RS, Reis JCL, Capellão RT, Lima RO, Saiter FZ & al. 2019. Lista da fauna e flora ameaçadas de extinção no estado do Espírito Santo . In: Fraga CN, Formigoni MH & Chaves FG (Orgs) Fauna e Flora ameaçadas de extinção no estado do Espírito Santo. Santa Teresa, Instituto Nacional da Mata Atlântica, p. 342-419.
Disponível em: https://www.gov.br/inma/pt-br/assuntos/pesquisa-1/especies-ameacadas/2019-fragacn_formigonimh-chavesfg-fauna-e-flora-ameacadas-de-extincao-no-estado-do-espirito-santo.pdf/@@download/file/2019-FragaCN_FormigoniMH&ChavesFG-Fauna%20e%20flora%20ameac%CC%A7adas%20de%20extinc%CC%A7a%CC%83o%20no%20estado%20do%20Espi%CC%81rito%20Santo.pdf
2 - IDAF. Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (2004) Plano de manejo do Parque Estadual da Pedra Azul.
Disponível em: https://iema.es.gov.br/Media/iema/Unidades%20de%20Conserva%C3%A7%C3%A3o/Plano_Manejo%20Pedra%20Azul-compactado.pdf
3 - Marcusso GM, Menini Neto L & Lombardi JA. 2022. Plants in the clouds: vascular epiphytes of Pedra Azul, a mountain top in Espírito Santo, Southeastern Brazil. Rodriguésia 73: e02322020.
Disponível em: https://www.scielo.br/j/rod/a/x8vMTW7LrckhpyVStCj8cHF/?format=pdf&lang=en
voltar áreas

Administrado pelo Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro.
Desenvolvido por: Oliveira FA, Silva LAE, Carrijo TT, Moreira MM & Forzza, RC.